5 benefícios incríveis da yoga para gestantes

A prática de exercícios físicos durante a gestação, segundo recomendações médicas, só traz benefícios para a mãe e para o bebê. Dentro das possibilidades de atividades, o yoga para gestantes é uma das que tem mais procura. Como ela ajuda a equilibrar o corpo e a mente, pode ser útil tanto para aliviar as dores comuns durante a gestação quanto para amenizar o estresse e a ansiedade.

Neste post, vamos falar mais sobre os benefícios do yoga e daremos algumas dicas sobre os exercícios mais recomendados para gestantes. Abordaremos alguns cuidados que devem ser tomados para que a mulher não se machuque ou acabe causando desconforto para o bebê.

Continue lendo para entender mais sobre esse exercício e como ele pode ajudar durante a gestação!

5-beneficios-incriveis-da-yoga-para-gestantes.jpeg

1. É uma técnica milenar que trabalha corpo e mente

Yoga é mais do que só uma prática de exercícios, é um conjunto de conhecimentos que surgiu na Índia, há mais de 5 mil anos, e procura a harmonia entre o corpo e a mente. Para isso, são utilizadas técnicas de respiração, posturas e meditação que relaxam, fortalecem e voltam a atenção do praticante para o próprio corpo, deixando-o mais disposto e vitalizado:

  • as poses alongam, fortalecem e relaxam os músculos, para que o praticante se sinta mais disposto. O objetivo é que a pessoa possa viver melhor e de forma mais produtiva;
  • as técnicas de respiração oxigenam o sangue e o cérebro com o objetivo de controlar a energia e preparar o corpo para a meditação;
  • a meditação é responsável pelo relaxamento e possibilita conhecer quem você realmente é. Dessa forma é possível colocar as suas características particulares em prática.

Apesar de existirem diferentes tipos de yoga, todas essas modalidades são formas diferentes de chegar ao mesmo resultado, que é a descoberta de si mesmo.

Na gestação, o yoga ajuda a grávida a pensar mais sobre as mudanças que acontecem no seu organismo e a entender melhor o que está acontecendo. Assim, ela se sente mais conectada com a criança e mais tranquila.

Estudos mostram que a prática do yoga reduz em até 14% os hormônios do estresse, isso porque a prática de exercícios físicos libera endorfina na corrente sanguínea.

Depois do parto, o yoga não ajudará a diminuir o peso por ter pouca perda calórica. Mas, com certeza, ele contribuirá para o relaxamento e a recuperação do corpo de antes da gestação. Isso possibilita que a mulher se concentre em cuidar da própria saúde e não só do bebê recém-nascido.

A atividade física auxilia ainda a combater os sintomas da depressão pós-parto e a melhorar a autoestima da mulher.

2. Trabalha a respiração

Alguns dos exercícios do yoga trabalham a respiração e eles são importantes durante a gravidez para oxigenar o corpo do bebê. Além disso, a respiração adequada na hora do parto ajuda a mãe a ficar mais tranquila.

A ansiedade é muito comum entre as futuras mamães, principalmente, as de primeira viagem. O yoga funciona como um momento de relaxamento que ajuda a manter a estabilidade emocional. É comprovado que o estresse durante a gestação é responsável por nascimentos prematuros e baixo peso da criança. Por isso, torna-se ainda mais importante que a gestante esteja em um ambiente confortável e relaxante.

Como a criança dentro da barriga acaba sentindo o que a mãe sente, o ideal é que as experiências intrauterinas do bebê sejam as mais tranquilas possíveis. Combater a ansiedade é fundamental tanto para a saúde da mãe quanto para a da criança.

3. Alivia dores físicas e mentais

Os exercícios de postura ajudam a aliviar as dores na coluna e a fortalecer os músculos das costas. Após o parto, o yoga ajuda a mulher a realinhar a coluna e a se recuperar da perda repentina de peso.

No dia a dia, as nossas emoções causam efeitos no corpo. Por exemplo, quando estamos ansiosos, os músculos se contraem e a respiração fica difícil. Os princípios do yoga consideram que essa é uma via de mão dupla: se as suas emoções podem causar efeitos físicos, então, alterações físicas podem mudar a forma como você se sente.

Por isso, a mudança de postura é responsável também pelo relaxamento e pela estabilidade emocional. Um corpo relaxado pode descansar a mente.

yoga-gestante

4. Alivia os inchaços

O yoga faz com que o coração bata mais rápido e os rins trabalhem mais. Dessa forma, a retenção de líquidos diminui, assim como a sensação de inchaço. As posições que tensionam os músculos inferiores também fazem com que a circulação funcione melhor e o inchaço suma.

5. Fortalece o assoalho pélvico

A prática de yoga fortalece o assoalho pélvico — músculo que fica entre as pernas e regula a abertura da vagina, da uretra e do ânus. É importante que essa musculatura seja trabalhada durante a gravidez para evitar que o bebê nasça prematuro ou que a mulher tenha incontinência urinária de esforço.

Quando essa musculatura está forte, a chance de parto normal é maior, pois, assim, o corpo tem mais energia para empurrar o bebê para fora.

Dicas de exercícios

É importante saber que os benefícios do yoga para gestantes vêm com a regularidade. Portanto, a prática deve ser feita, pelo menos, duas vezes na semana. Mas lembre-se de que o excesso é prejudicial, podendo levar à exaustão e, consequentemente, à falta de nutrientes para o bebê.

É preciso ter a autorização de um obstetra para a realização de qualquer tipo de atividade física — não só o yoga —, para que a prática seja saudável e segura para mãe e filho.

As posições devem ser confortáveis e seguras para a mulher. As invertidas e as de barriga para baixo não são indicadas, pois forçam muito o abdômen e podem prejudicar a oxigenação do bebê.

As melhores opções são as que têm um bom apoio sem precisar de muita força e equilíbrio. Bons exemplos são as posições sentadas, como:

  • Pranayama: sentada com as pernas cruzadas, os braços descansando em cima dos joelhos e a coluna ereta;
  • Uttanasana: com as pernas separadas, a uma distância maior do que os ombros, e os pés virados para frente, encoste as costas na parede e escorregue o quadril em direção ao chão sem encostar no solo. Use uma almofada para apoiar e não forçar tanto as articulações do joelho.

Ambas relaxam e trabalham os músculos da perna e do assoalho pélvico.

Para fortalecer as costas pratique a Catuspadasana: apoie as mão e os joelhos no chão para que fiquem da largura dos ombros. Inspire elevando a coluna e movendo a cabeça em direção ao peito. Expire fazendo o movimento contrário, descendo a cintura e elevando a cabeça.

A Viparita Karani melhora a circulação e alivia o cansaço nas pernas e na lombar. Para isso deite no chão, coloque uma almofada embaixo da lombar, apoie o bumbum na parede e estique as pernas para cima. Coloque as mãos na barriga e fique assim por alguns minutos.

A posição de Savasana ajuda a relaxar e a se conectar mais com o bebê — essa posição é bastante confortável para as gestantes que já estão no fim da gravidez e têm uma barriga muito pesada.

Deite do lado esquerdo do corpo, a perna esquerda deve ficar estendida enquanto a direita fica flexionada repousando em cima de um travesseiro. Use outra almofada para apoiar a cabeça. Nessa posição aproveite para meditar um pouco.

 

Gostou das nossas dicas de yoga para gestantes? Então, leia mais sobre a saúde das gestantes neste post que fala sobre os 16 alimentos que precisam de uma atenção durante a gravidez!

5 benefícios incríveis da yoga para gestantes
5 (100%) 2 votes