Mas afinal, o que é o trabalho de parto e quais são os sinais que demonstram que você está entrando nesse processo? Primeiramente, é importante dizer que durante toda a gravidez o objetivo do seu corpo é manter o bebê dentro do útero, até que ele esteja preparado para viver no ambiente externo.

Diante disso, na maioria das gestantes, o útero está em um estado de repouso, sem muitas contrações. O colo do útero, nesse período, está fechado, para manter o bebê dentro do útero.

Saiba como se preparar para o parto!

Mas ao final da gravidez, começam a aparecer as contrações. Entretanto, isso não é necessariamente um sinal de trabalho de parto.

trabalho-de-parto

Contrações de Braxton Hicks

Próximo ao final da gravidez, a partir de 33 e 34 semanas, os músculos do seu útero deixam a sua barriga dura, por em média 30 a 60 segundos, e depois ela relaxa. Essas contrações costumam ser indolores e são chamadas de Braxton-Hicks ou contrações de treinamento. Os especialistas as definem como um treinamento do corpo para o trabalho de parto.

No final da gravidez, essas contrações vão ficando mais frequentes, como se seu útero quisesse se aquecer para viver o trabalho intenso do parto. Elas também podem vir acompanhadas de uma sensação de desconforto e cólicas.

A partir desse momento, você já consegue perceber as contrações. Interferindo, algumas vezes, nas atividades rotineiras, devido à dor. Isso é um sinal de que o seu corpo está se preparando para o evento do parto.

Como vou perceber se entrei em trabalho de parto?

Você vai perceber que, entre 36 e 38 semanas, as contrações ficarão mais intensas e frequentes, podendo até gerar um incômodo maior. Essa intensidade de dor também varia de mulher para mulher, sendo que algumas podem sentir mais dor do que outras.

Enquanto essas contrações apresentarem um padrão irregular, vindo em intervalos de 30, 20, 15 minutos ou até uma hora, elas são contrações de preparo. Elas somente serão consideradas contrações de trabalho de parto quando adquirirem um padrão de regularidade, aparecendo em uma frequência de pelo menos 5 em 5 minutos.

Em geral, quando você estiver em trabalho de parto, a intensidade das contrações também irá aumentar. Portanto, elas virão acompanhadas por cólicas mais intensas, incomodando mais e impedindo que você faça as suas atividades naturalmente.

Isso é um aviso de que você está entrando em trabalho de parto. O objetivo dessas contrações acompanhadas das dores e desse desconforto é fazer com que você preste atenção no seu corpo e no que está acontecendo com ele. E, a partir disso, comece a se preparar para viver essa experiência.

Outro sinal que pode acontecer, tanto na fase preparatória como no trabalho de parto, é a perda do famoso tampão mucoso. Ele é uma secreção que se parece com uma gelatina ou geléia. As vezes, vem acompanhado de raios de sangue ou totalmente sanguinolento. Quando você perde essas secreções significa que as contrações já estão fazendo algum efeito sobre o colo do útero.

Quando inicia essa fase de preparo ou, propriamente, de trabalho de parto, o colo do útero vai começar a sofrer alterações para possibilitar a abertura e saída do bebê. Essa etapa pode acontecer duas ou três semanas antes do trabalho de parto começar.

A primeira fase do trabalho de parto efetivamente é a dilatação e apagamento do colo do útero. Nessa etapa, ele não só se abre, como também se encurta. Ele possui duas partes, uma que dá ligada ao útero e outra à area externa. No trabalho de parto, esses orifícios se encontram.

Essa primeira fase, pode acontecer de uma forma latente ou ativa. A latente é quando a sua dilatação é menor que três a quatro centímetros. Nesse caso, o processo é muito inicial, em que as mudanças no colo do útero são lentas e se começa a ter um afinamento e uma dilatação.

Já a fase ativa do trabalho de parto é quando você atingiu ao menos três ou quatro centímetros de dilatação. Assim, com contrações frequentes e regulares, as quais aumentam constantemente a sua intensidade. De modo que a dilatação do colo do útero aconteça em pelo menos um centímetro a cada hora. Portanto, a dilatação ocorre de maneira mais rápida.

Como saber se são contrações de Braxton Hicks ou de trabalho de parto?

O ritmo das contrações é um dos principais fatores para diferenciar o trabalho de parto das contrações de Braxton-Hicks.

Contrações de Braxton Hicks:

  • São irregulares, sem contrações em períodos contínuos;
  • Não aumentam a intensidade;
  • Normalmente, não atrapalham as atividades, parando quando você começa a fazer outra coisa;
  • Normalmente, duram menos que um minuto;
  • Podem atingir apenas uma região da barriga;
  • Pequena duração, a barriga fica dura e relaxa.

Contrações de trabalho de parto:

  • Possuem padrão regular, com uma frequência de pelo menos 5 em 5 minutos;
  • São compridas, a barriga fica dura por mais tempo;
  • São mais doloridas, cólicas mais intensas;
  • Não é possível fazer as atividades naturalmente;
  • São mais intensas, com longa duração;
  • Não melhoram se você mudar de atividade;
  • Atingem a barriga como um todo e não somente uma região.

Sinais de trabalho de parto

Assista aos outros vídeos desse maravilhoso curso!

 

Em qual semana de gestação você está? Já sentiu alguma contração? Confira o que é o Parto Normal e quais são os tipos de partos possíveis para você ter o seu bebê.

Você também vai gostar destes conteúdos: