8 conselhos para uma grávida de primeira viagem

Por Paraíso Materno.

Quando estamos grávidas, principalmente do primeiro filho, nós recebemos tantos conselhos de todos os tipos que às vezes até chateia. Mas alguns conselhos eu gostaria de ter recebido e não recebi. Por isso resolvi escrever esse post para você, grávida de primeira viagem, com os conselhos que eu gostaria de ter recebido quando estava grávida.

gravida-primeira-viagem

Vamos a eles:

1- Ter enjoos é normal, mas se passar dos limites toleráveis, procure ajuda médica

Existe uma doença chamada hiperemese gravídica, que afeta cerca de 2% das gestantes e é a causa mais comum de hospitalização no começo da gravidez, normalmente para tratar a desidratação. O tratamento deve ser iniciado assim que os vômitos começarem a atrapalhar a sua vida. E se alguém te falar que é frescura, mande pastar!

2- Se for possível, faça um ensaio de gestante

É uma recordação linda de um período único em sua vida que você vai gostar de guardar para mostrar para o seu filho no futuro. Se não for possível um ensaio de gestante profissional, tire você muitas fotos suas!

3- Não adianta descansar tanto agora, porque o descanso não é acumulativo!

Sabe aquele conselho que você já deve ter recebido aos montes falando: “durma bastante agora, porque depois que o bebê nascer, acabou a mamata!” Pra mim esse foi o “conselho” mais inútil entre todos os conselhos inúteis. Gente, alguém consegue dormir bem com aquele barrigão de terceiro trimestre de gestação? Eu não conseguia. De lado tinha dores em todos os lugares, de barriga pra cima dava falta de ar, de barriga pra baixo era impossível. Além disso, se meu bebê tiver problemas para dormir, eu vou virar um zumbi de qualquer jeito, tendo descansado ou não. O que eu poderia falar pra você que está grávida é: converse agora com o seu companheiro (se tiver um) e combine com ele uma divisão de tarefas. Sim, é você quem vai amamentar, mas se alguém puder buscar o bebê no berço, trocar, se necessário, e colocar pra arrotar, você já consegue descansar um pouco.

4- Combine antecipadamente a divisão de tarefas com o pai do bebê

É sempre melhor deixar combinado antes as responsabilidades de cada um, pois, após o nascimento do bebê, a vida vira de cabeça pra baixo e no meio daquele turbilhão de emoções e hormônios, vocês podem acabar brigando ou não entrando em um acordo.

5- Aceite ajuda!

Toda mãe precisa ter uma rede de apoio: o pai, avós, amigas… Que seja para ficar com o bebê para você resolver alguma pendência, ir ao mercado (ou ir por você) ou para você descansar. Mas é fundamental e saudável poder contar com alguém.

Gente, nesse aspecto eu fui cabeça dura. Mãe de primeira viagem e tive logo gêmeos. Mandei minha mãe embora antes dos bebês completarem um mês. Eu tinha uma ajudante em casa, mas eu não a deixava nem encostar as mãos nos bebês. E todos que se dispunham a me ajudar, eu colocava defeito.

Afinal, eu tinha medo de quê? Ninguém fará as coisas do seu jeito, é verdade, mas antes deixar o pai colocar uma calça florida com blusa xadrez do que o sujeito nem saber onde ficam as fraldas, não acham?

6- Tente não ensinar seu bebê a ser ninado

Os bebês precisam aprender a pegar no sono. Mas já que é para ensinar, porque não ensinamos a dormir direto na cama, como será para o resto da vida dele? Por aqui, passei tanto aperto ninando os gêmeos no colo (e eu sou uma só!), que a minha terceira filha aprendeu a adormecer sozinha desde a maternidade. Veja bem, escrevi “tente”, porque nem tudo se aplica a todos os bebês. Não precisa deixar o seu filho chorando! Tente descobrir a hora certa que seu bebê está com sono e coloque-o no berço ainda acordado para que ele adormeça sozinho. É simples, mas não é fácil. É o sonho de toda mãe!

7- Não é necessário dar leite em fórmula para o bebê recém-nascido, salvo indicação do pediatra

No hospital que meus gêmeos nasceram, já chegavam com o leite artificial no copinho de 3 em 3 horas para oferecer a eles. Na minha falta de informação, eu não só aceitei, como continuei com o leite em fórmula desnecessariamente. O seu leite propriamente dito, vai sim demorar alguns dias para “descer”, mas existe o colostro, que é menos líquido, mas alimenta os seu recém-nascido com tudo o que ele precisa. Você quase não vai perceber que tem o colostro, mas um pouquinho que ele sugar, já estará bem alimentado.

8- Informe-se!

Informe-se sobre amamentação, sobre o sono do bebê, sobre o hospital que você escolheu, sobre os tipos de parto, sobre violência obstétrica, sobre depressão pós-parto, sobre qualquer outro assunto que possa ser útil. Se possível, antes do bebê nascer tenha uma consulta com o pediatra que escolheu antes. Anote suas perguntas antes de ir e tire todas as suas dúvidas.

Mas saiba que na prática é outra história… Tantas outras dúvidas vão aparecer e tantas coisas que leu em livros não vão ser aplicáveis à sua família.

 

Leia também: 16 coisas que não te contam durante a gravidez.

8 conselhos para uma grávida de primeira viagem
5 (100%) 3 votes